BANCO DE QUESTÕES

Por Matéria


Fonoaudiologia


Exercício Trecho enunciado da questão Ano Entidade promotora Visualizar
46311

Jéssica, 17 anos de idade, foi acometida por um acidente vascular cerebral, há 3 meses, apresentando hemiplegia direita e seqüela na fala e nas funções de sucção, mastigação e deglutição. Apresenta dificuldade de marcha, especialmente para subir e descer degraus. Após 15 dias de internação, recebeu alta hospitalar. Reside com a mãe e a irmã mais velha em localidade de difícil acesso para transporte coletivo, porém coberta pelo Programa de Saúde da Família.

Assinale a opção que apresenta a conduta ou o encaminhamento apropriado ao caso descrito acima, de acordo com as diretrizes do Sistema Único de Saúde.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46310

Texto IX 

     Um centro de reabilitação oferece atendimento a jovens
com necessidades especiais, sendo que o corpo de profissionais é
composto por neurologista, psicólogo, otorrinolaringologista,
assistente social, 2 fonoaudiólogos, 2 fisioterapeutas e 2 terapeutas
ocupacionais. A instituição recebeu um caso de Síndrome de Down,
Lucas, de 13 anos de idade. Na entrevista inicial do setor de
fonoaudiologia, a mãe queixou-se que seu filho ainda fala errado,
não está alfabetizado, não come direito, apresenta ronco noturno
e problemas freqüentes de ouvido.

Em relação à queixa da mãe de Lucas descrita no texto IX, assinale a opção correta quanto às condutas do fonoaudiólogo. 

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46309

Texto IX 

        Um centro de reabilitação oferece atendimento a jovens
com necessidades especiais, sendo que o corpo de profissionais é
composto por neurologista, psicólogo, otorrinolaringologista,
assistente social, 2 fonoaudiólogos, 2 fisioterapeutas e 2 terapeutas
ocupacionais. A instituição recebeu um caso de Síndrome de Down,
Lucas, de 13 anos de idade. Na entrevista inicial do setor de
fonoaudiologia, a mãe queixou-se que seu filho ainda fala errado,
não está alfabetizado, não come direito, apresenta ronco noturno
e problemas freqüentes de ouvido.

A respeito da situação apresentada no texto IX, julgue as afirmações relativas à atuação fonoaudiológica no âmbito de uma equipe interdisciplinar.

I -  O diagnóstico definitivo da criança só será fechado após as avaliações das diferentes áreas e reunião entre os membros da equipe.

II -  De acordo com o Código de Ética da profissão, os dois fonoaudiólogos desse centro não poderão atender Lucas sem o consentimento de ambas as partes.

III -  Na atuação interdisciplinar, pressupõe-se que as ações de planejamento, terapia e orientação de Lucas sejam discutidas em equipe.

Assinale a opção correta.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46308

A organização de serviços no Sistema Único de Saúde (SUS) deve contemplar ações de diferentes níveis de complexidade, respeitando seus princípios e diretrizes. Os serviços de saúde oferecem ações em fonoaudiologia, definidas por tabelas de procedimentos que não refletem as potencialidades de intervenção da área nem tampouco atendem às necessidades de saúde da população. A partir dessas informações, julgue os itens a seguir.

I -  Os serviços de saúde devem ser constituídos respeitando-se a regionalização e a hierarquização da rede, a fim de facilitarem o acesso e a oferta de ações em diferentes níveis de complexidade.

II -  A rede de serviços de saúde do SUS deve garantir a redução de riscos de doenças e de outros agravos e o estabelecimento de condições que restrinjam o acesso às ações e aos serviços de reabilitação somente àqueles trabalhadores com carteira de trabalho assinada.

III -  Os princípios e a diretrizes do SUS nas ações e nos serviços de saúde são assegurados por meio de conselhos gestores descentralizados, com a participação paritária de usuários e trabalhadores, gestores e prestadores de serviços.

Assinale a opção correta.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46307

Uma maternidade realiza ações de promoção da saúde em fonoaudiologia com recém-nascidos. Os aspectos abordados estão relacionados a temas como aleitamento materno, desenvolvimento motor e de linguagem. O atendimento ambulatorial é realizado nos grupos de pré-natal e de puericultura, e o atendimento na enfermaria ocorre nos leitos de puerpério normal.

Com base na situação descrita, assinale a opção correta.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46306

Texto VIII

      Aline, 9 anos de idade, cursa a 3.ª série do ensino
fundamental e foi encaminhada para avaliação fonoaudiológica em
razão de queixas de desatenção e dificuldade de aquisição de leitura
e escrita. O histórico de desenvolvimento é aparentemente normal,
sem doenças importantes nem internações, mas com presença de
otites médias de repetição nos primeiros 4 anos de vida.
As avaliações otorrinolaringológica, neurológica e audiológica básica
não evidenciaram alterações.
    Em relação à linguagem oral, observou-se dificuldade de
compreensão oral de histórias e de ordens. Quanto à leitura e
escrita, verificou-se que a criança apresentou leitura lentificada e
silabada, com alterações na compreensão; erros ortográficos
decorrentes da não-percepção do traço de sonoridade e
dificuldades para realizar atividades de segmentação e soletração.
Os resultados da avaliação do processamento auditivo
demonstraram alterações importantes.

Considerando o caso de Aline (texto VIII) e a avaliação do processamento auditivo, assinale a opção correta.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46305

Texto VIII 

        Aline, 9 anos de idade, cursa a 3.ª série do ensino
fundamental e foi encaminhada para avaliação fonoaudiológica em
razão de queixas de desatenção e dificuldade de aquisição de leitura
e escrita. O histórico de desenvolvimento é aparentemente normal,
sem doenças importantes nem internações, mas com presença de
otites médias de repetição nos primeiros 4 anos de vida.
As avaliações otorrinolaringológica, neurológica e audiológica básica
não evidenciaram alterações.
       Em relação à linguagem oral, observou-se dificuldade de
compreensão oral de histórias e de ordens. Quanto à leitura e
escrita, verificou-se que a criança apresentou leitura lentificada e
silabada, com alterações na compreensão; erros ortográficos
decorrentes da não-percepção do traço de sonoridade e
dificuldades para realizar atividades de segmentação e soletração.
Os resultados da avaliação do processamento auditivo
demonstraram alterações importantes.

Na situação relatada no texto VIII, constata-se que Aline apresenta

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46304

Texto VII

         Durante a entrevista com a mãe de uma criança de 6 anos
de idade, com paralisia cerebral e que freqüenta escola regular, o
fonoaudiólogo escuta o seguinte depoimento:
        “Pedro gosta de comer de tudo, mas não consegue
mastigar direito e pega a colher com dificuldade. Então, eu dou o
alimento batido no liquidificador. Ele baba muito. Dou a
mamadeira sempre engrossada, pois tenho medo que ele perca
peso. Ele fala com dificuldade e não pára quieto em sala de aula.
O que eu quero saber mesmo é se ele vai falar como as outras
crianças.”

Ainda considerando o caso de Pedro, apresentado no texto VII, assinale a opção correta em relação ao processo de inclusão.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46303

Texto VII

     Durante a entrevista com a mãe de uma criança de 6 anos
de idade, com paralisia cerebral e que frequenta escola regular, o
fonoaudiólogo escuta o seguinte depoimento:
    “Pedro gosta de comer de tudo, mas não consegue
mastigar direito e pega a colher com dificuldade. Então, eu dou o
alimento batido no liquidificador. Ele baba muito. Dou a
mamadeira sempre engrossada, pois tenho medo que ele perca
peso. Ele fala com dificuldade e não pára quieto em sala de aula.
O que eu quero saber mesmo é se ele vai falar como as outras
crianças.”

Diante da situação descrita no texto VII, julgue os procedimentos a seguir.

I -  Deve-se enfatizar o treino motor oral para adequação da fala e das funções estomatognáticas, acolhendo-se, desse modo, a angústia da mãe em relação ao falar. Apesar de Pedro comer de tudo, não se deve retirar a mamadeira, para evitar que a criança perca peso.

II -  É indicado para favorecer o controle de baba de Pedro o trabalho com as funções de sucção, deglutição, mastigação e respiração associado à adequação da tonicidade, mobilidade e sensibilidade dos órgãos fonoarticulatórios.

III -  A conduta terapêutica deve abranger a adequação do sistema sensório-motor oral, incluindo controle de baba e introdução de alimentos sólidos, o favorecimento da linguagem e de uma comunicação mais eficaz, além da orientação acerca do manuseio de Pedro em casa.

IV -  Para maior benefício de Pedro pressupõe-se uma intervenção integrada com outros profissionais, como médicos, terapeuta ocupacional e fisioterapeuta.

Estão certos apenas os procedimentos

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46302

Por orientação da diretora de sua escola, Selma, professora de ensino médio, procurou um fonoaudiólogo. Ela afirma que sua voz some freqüentemente e que, às vezes, ao falar ao telefone, é confundida com uma voz masculina. Relata também rouquidão, dor de garganta e cansaço ao falar. Apesar das queixas, gosta de sua voz rouca e grave, acrescentando que não quer fazer terapia fonoaudiológica. Finaliza contando que só foi à consulta porque a diretora assim lhe ordenou e ela ficou com medo de perder seu emprego.

Diante da situação exposta, assinale a opção que corresponde à conduta fonoaudiológica correta.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46301

Na história da fonoaudiologia no Brasil verifica-se que, após a Segunda Guerra Mundial, a profissão começou a se inserir de forma mais atuante na área da saúde. Até então, o fonoaudiólogo era considerado um profissional da área da educação, que trabalhava nas escolas para corrigir as impurezas da língua, sendo esta fator de unidade nacional. Atualmente, a fonoaudiologia é uma profissão regulamentada que vem expandindo suas áreas de atuação.

Com relação a esse tema, julgue os itens subseqüentes.

I -  A fonoaudiologia foi sempre considerada uma ciência e a implantação dos primeiros cursos acadêmicos no Brasil ocorreu na década de 20 do século passado.

II -  A regulamentação da profissão ocorreu na década de 80 do século passado e, desde então, houve um movimento crescente de inserção dos fonoaudiólogos nos serviços públicos de saúde.

III -  A incorporação gradual do fonoaudiólogo nos serviços públicos tem provocado mudanças na forma de atuação desse profissional.

Assinale a opção correta.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46300

Ao visitar uma escola de educação infantil, uma fonoaudióloga é indagada sobre uma criança de 2 anos que está gaguejando muito e, por isso, é motivo de preocupação da professora.

Acerca dessa situação, assinale a opção correta.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46299

Texto VI

     Ana Luísa, 2 anos e 6 meses de idade, tem a seguinte
avaliação audiológica: avaliação eletrofisiológica por potenciais
evocados auditivos de tronco cerebral (ABR/BERA/PEATC) com
ausência de respostas ao clique na intensidade máxima do
equipamento (equivalente a 100 dBNA), em ambas as orelhas;
curvas timpanométricas tipo A (Jerger) com reflexos acústicos
contralaterais e ipsilaterais ausentes, em ambas as orelhas; respostas
do tipo localização lateral para sons graves acima de 70 dBA e à
voz amplificada em 70 dBNA no campo livre; ausência de reflexo
cócleo-palpebral. Não foi possível obter condicionamento para
realização de audiometria por resposta de orientação condicionada
(Suzuki e Ogiba) ou audiometria de reforço visual.
    Segundo a mãe, Ana Luísa não emite sons inteligíveis e
não compreende ordens verbais simples; comunica-se por meio de
gestos e apresenta boa interação com seus familiares.
    A avaliação otorrinolaringológica não evidenciou alteração
no exame físico e a avaliação neurológica demonstrou desenvolvimento
neuropsicomotor adequado para a idade.

Considerando o caso de Ana Luísa apresentado no texto VI, analise a figura acima e julgue as afirmativas referentes à adaptação de aparelhos de amplificação sonora individual (AASI).

I -  O tipo de aparelho mais indicado para Ana Luísa seria o intracanal, uma vez que seu meato acústico externo ainda é muito pequeno.

II -  A conduta indicada para Ana Luísa seria a adaptação binaural, que permitiria o desenvolvimento adequado da função auditiva e da linguagem.

III -  Um aparelho com ganho acústico de características similares às representadas no gráfico poderia ser adequado para Ana Luísa, por representar um maior ganho em agudos do que em graves.

IV -  O aparelho retroauricular não seria uma boa indicação, uma vez que a tecnologia nele utilizada é considerada ultrapassada.

V -  O gráfico evidencia um ganho máximo de 60 dB em 500 Hz.

Estão corretas apenas as afirmativas

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46298

Texto VI

     Ana Luísa, 2 anos e 6 meses de idade, tem a seguinte
avaliação audiológica: avaliação eletrofisiológica por potenciais
evocados auditivos de tronco cerebral (ABR/BERA/PEATC) com
ausência de respostas ao clique na intensidade máxima do
equipamento (equivalente a 100 dBNA), em ambas as orelhas;
curvas timpanométricas tipo A (Jerger) com reflexos acústicos
contralaterais e ipsilaterais ausentes, em ambas as orelhas; respostas
do tipo localização lateral para sons graves acima de 70 dBA e à
voz amplificada em 70 dBNA no campo livre; ausência de reflexo
cócleo-palpebral. Não foi possível obter condicionamento para
realização de audiometria por resposta de orientação condicionada
(Suzuki e Ogiba) ou audiometria de reforço visual.
     Segundo a mãe, Ana Luísa não emite sons inteligíveis e
não compreende ordens verbais simples; comunica-se por meio de
gestos e apresenta boa interação com seus familiares.
     A avaliação otorrinolaringológica não evidenciou alteração
no exame físico e a avaliação neurológica demonstrou desenvolvimento
neuropsicomotor adequado para a idade.

Analisando a situação descrita no texto VI, se confirmada a hipótese diagnóstica de perda auditiva neurossensorial severa ou profunda bilateral de origem coclear em Ana Luísa, o resultado esperado nas otoemissões acústicas transitórias/transientes, em ambas as orelhas, será

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46297

Texto V

   Antônio, 65 anos de idade, advogado atuante, inclusive em audiências públicas, apresenta, há três semanas, zumbido permanente e episódios de vertigem. Relata perda auditiva progressiva há aproximadamente cinco anos, dificuldade de reconhecimento de fala em ambientes ruidosos e desconforto diante de sons intensos. Além disso, apresenta articulação imprecisa,  reduzida, valores de tempo máximo de fonação encurtados e gestualidade excessiva. 

Na avaliação audiológica de Antônio (caso descrito no texto V), foram constatados limiares de reconhecimento de fala (LRF/SRT) em 40 dBNA, timpanometria tipo A e presença de reflexos acústicos em ambas as orelhas. Com base nos dados apresentados, julgue as afirmativas abaixo.

I -  Os resultados da avaliação audiológica apresentados são coerentes com as queixas do paciente.

II -  A perda auditiva de Antônio é provavelmente neurossensorial.

III -  Antônio apresenta perda auditiva bilateral de grau severo, segundo a classificação de Davis e Silvermann.

IV -  A presença concomitante de zumbido, tontura (vertigem) e perda auditiva sugere provável comprometimento tanto auditivo como vestibular.

V -  O desconforto a sons intensos associado à perda auditiva sugere que o problema tenha predominantemente origem retrococlear.

Estão corretas apenas as afirmativas

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46296

João, 38 anos de idade, foi encaminhado pelo médico do trabalho para realização de audiometria tonal liminar, com queixas de zumbido bilateral muito intenso. Na anamnese, João relatou que vem trabalhando em uma tecelagem há 17 anos, em diversas posições próximas às máquinas, e que, nos últimos 4 anos, encontra-se no posto de supervisor dos operadores dos teares. Informou, ainda, que a empresa implementou um programa de conservação auditiva há 2 anos. A partir de então, João passou a utilizar protetor auricular permanentemente durante o horário de trabalho e a realizar avaliações audiológicas periódicas. João refere não conhecer pessoas próximas na sua família que tenham apresentado problemas auditivos antes dos 50 anos de idade.

Nessa situação, se João apresentar perda auditiva induzida por exposição ao ruído ocupacional, é provável que sua audiometria seja semelhante a

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46295

Durante um acompanhamento fonoaudiológico foi constatada, em avaliações subseqüentes, mudança no padrão vocal de um rapaz de 15 anos. A freqüência fundamental modificou-se, ao longo de 6 meses, de 235 Hz para 115 Hz.

Na situação descrita acima, desconsiderando-se outras variáveis, a mudança de freqüência seria percebida como uma voz mais

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46294

Texto IV

   Um hospital atende convênios e pacientes particulares em
uma cidade com 100.000 habitantes. Nesse hospital, há uma
maternidade que registra uma média de 200 nascimentos/mês e
possui uma UTI neonatal com 5 leitos. Um grupo de
fonoaudiólogos procura a direção da maternidade para propor o
desenvolvimento de um Programa de Triagem Auditiva Neonatal
e de avaliação clínica de recém-nascidos no que se refere à
alimentação.

Considerando ainda a situação descrita no texto IV, assinale a opção que contemple aspectos importantes na avaliação fonoaudiológica clínica de recém-nascidos prematuros, de baixo peso, com malformações ou com alterações neurológicas na unidade de neonatalogia. 

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46293

Texto IV

   Um hospital atende convênios e pacientes particulares em
uma cidade com 100.000 habitantes. Nesse hospital, há uma
maternidade que registra uma média de 200 nascimentos/mês e
possui uma UTI neonatal com 5 leitos. Um grupo de
fonoaudiólogos procura a direção da maternidade para propor o
desenvolvimento de um Programa de Triagem Auditiva Neonatal
e de avaliação clínica de recém-nascidos no que se refere à
alimentação.

Com base na situação descrita no texto IV, julgue a validade dos argumentos favoráveis ao Programa de Triagem Auditiva.

I -  Se forem usadas emissões otoacústicas (ou otoemissões acústicas) na triagem, é possível, logo após a triagem, com 24 horas de vida da criança, fornecer aos pais um diagnóstico conclusivo de perda auditiva.

II -  Os fonoaudiólogos podem desenvolver sozinhos o programa, não havendo necessidade do envolvimento da equipe médica, de enfermagem e de outros profissionais do hospital, o que reduz os custos.

III -  Atualmente, busca-se o diagnóstico das alterações auditivas antes dos 3 meses de vida da criança, pois se sabe que, se a intervenção multidisciplinar for iniciada antes dos 6 meses de idade, é possível que a criança tenha desenvolvimento de linguagem similar ao de crianças com audição normal.

IV -  As crianças que passarem na triagem auditiva e apresentarem indicadores de risco auditivo precisam ser monitoradas por um fonoaudiólogo nos dois primeiros anos de vida, devido ao risco de perdas auditivas progressivas ou tardias.

V -  O ideal é que a triagem auditiva seja feita em todos os bebês nascidos na maternidade (triagem universal), pois, se somente aqueles que estiverem na UTI forem triados, há risco de se perder parte das crianças com problemas auditivos.

São válidos apenas os argumentos

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46292

Texto III

 

Ainda em relação ao caso apresentado no texto III, assinale a opção que contemple os resultados obtidos em uma avaliação audiológica que confirmariam os achados otorrinolaringológicos.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
44432

Renata, fonoaudióloga formada há 18 anos, com larga experiência em neurologia e gerenciamento de diferentes serviços públicos e privados, foi convidada para organizar o Setor de Fonoaudiologia de um hospital de referência em neurologia, que é responsável pelo atendimento de pacientes de diferentes faixas etárias. Sob sua chefia imediata respondem 3 fonoaudiólogos, 2 estagiários de fonoaudiologia, uma auxiliar de enfermagem e um auxiliar administrativo. O setor possui um arquivo próprio com os prontuários dos pacientes. Para a organização do mesmo, Renata realizou reuniões com o grupo visando à integração da equipe, ao diagnóstico da situação e à discussão acerca da organização do serviço. 

Para a gestão do serviço, Renata deve observar disposições do Código de Ética da Fonoaudiologia. Com referência às providências a serem tomadas pelo fonoaudiólogo nessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

I -  Renata deve exercer a atividade de forma plena, utilizando os conhecimentos e recursos necessários para promover o bem-estar do cliente e da comunidade. Nesse sentido, sua larga experiência em outros serviços poderá ser importante para garantir o bom funcionamento do setor.

II -  Resguardada pela sua posição de chefia, Renata pode alterar a conduta fonoaudiológica de seus colegas caso não concorde com ela.

III -  Quando estiver ausente por compromissos administrativos, Renata deve solicitar que os fonoaudiólogos da equipe assinem em seu lugar os procedimentos de sua responsabilidade.

IV -  Para preservar os pacientes sob sua responsabilidade, Renata deve impedir que os colegas utilizem as instalações e demais recursos do setor que está sob sua chefia para o desenvolvimento de pesquisas, mesmos as aprovadas pelo Comitê de Ética do Hospital.

Assinale a opção correta.  

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
44431

Renata, fonoaudióloga formada há 18 anos, com larga experiência em neurologia e gerenciamento de diferentes serviços públicos e privados, foi convidada para organizar o Setor de Fonoaudiologia de um hospital de referência em neurologia, que é responsável pelo atendimento de pacientes de diferentes faixas etárias. Sob sua chefia imediata respondem 3 fonoaudiólogos, 2 estagiários de fonoaudiologia, uma auxiliar de enfermagem e um auxiliar administrativo. O setor possui um arquivo próprio com os prontuários dos pacientes. Para a organização do mesmo, Renata realizou reuniões com o grupo visando à integração da equipe, ao diagnóstico da situação e à discussão acerca da organização do serviço.

Considere que um dos primeiros temas abordados em reunião por Renata e sua equipe tenha sido as questões éticas relativas aos prontuários dos pacientes. A partir da situação hipotética proposta acima e com referência às recomendações a serem feitas, segundo o Código de Ética da Fonoaudiologia para garantia do sigilo, julgue os itens a seguir.

I -  Os prontuários devem permanecer em arquivo próprio, em espaço reservado, fechados a chave e com acesso restrito aos profissionais do setor. Para tanto, o controle de retirada/devolução dos prontuários deverá ser feito pelo auxiliar administrativo.

II -  Os estagiários que compõem a equipe poderão retirar os prontuários do hospital para estudo de caso, devendo devolvê-los em perfeito estado de conservação e com a máxima brevidade possível.

III -  A equipe, inclusive os estagiários, deve ser orientada para que todos guardem sigilo sobre fatos que tenham ocorrido com os pacientes e(ou) com os outros profissionais durante as intervenções.

Assinale a opção correta.  

 

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
44430

Uma empresa de prestação de serviços na área de manejo de materiais tóxicos segue a política nacional para integração de pessoas portadoras de deficiência. Osmar, funcionário contratado por essa empresa por possuir as qualificações técnicas necessárias para nela atuar, apresenta a avaliação audiológica representada nos gráficos abaixo.

Durante as atividades de campo,o funcionário, mesmo utilizando próteses auditivas bem adaptadas, em ambas as orelhas, não consegue se comunicar com os demais membros da equipe em função das máscaras utilizadas nesse tipo de serviço. Diante desse problema, foi solicitada uma orientação fonoaudiológica para que o funcionário pudesse se comunicar com a equipe nas atividades de campo, considerando que todos devem utilizar os equipamentos de proteção individual recomendados, incluindo as máscaras citadas.

No caso hipotético descrito acima, o fonoaudiólogo consultado deveria recomendar 

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
44429

Cinira, aos 27 anos de idade, teve um aneurisma e precisou ser operada. Permaneceu em coma por alguns dias e, como seqüela, apresentou afasia global e hemiparesia leve à direita, porém manteve-se independente para as atividades de vida diária. A mãe relata que Cinira iniciou atendimento fonoaudiológico individual em um ambulatório de especialidades. Segundo a mãe, Cinira mostrava-se muito deprimida e nervosa. Durante o atendimento, constatou-se que Cinira apresentava dificuldades na oralidade, expressas pelo uso de palavras isoladas, gestos e mímicas, além de estereotipias verbais, como "ai, meu Deus". Na linguagem escrita, seu desempenho era inconsistente, embora tivesse formação universitária. Após um ano de terapia fonoaudiológica, Cinira descrevia fatos e situações do cotidiano, porém, necessitava do prompting (pistas auditivas e visuais) para eliciar a fala e manifestava tendência a se manter isolada. Diante desse contexto, a fonoaudióloga optou pelo atendimento terapêutico em grupo com mais 3 sujeitos afásicos. No grupo, iniciou-se um trabalho com Comunicação Suplementar e Alternativa (CSA), pois, ao ver a prancha de comunicação de outro paciente, ela demonstrou grande interesse. A mudança na forma de atendimento mostrou-se benéfica para ela, que, após a introdução da CSA, passou a utilizar mais a oralidade, a apresentar maior organização de linguagem e mudanças na escrita. Passou a fazer comentários e a demonstrar compreensão de alguns dos textos lidos (revistas, matérias de jornais, receitas culinárias, músicas etc.).

A partir do relato hipotético acerca do atendimento terapêutico de Cinira, é correto afirmar que  

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
44428

Os fonoaudiólogos do Programa de Triagem Auditiva Neonatal de uma maternidade pública realizaram uma pesquisa para levantar a prevalência de alterações auditivas em neonatos sem risco para perda auditiva. O trabalho foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa do hospital e aprovado, e todos os procedimentos éticos previstos pela Resolução 196/96 do CONEP foram seguidos. Durante dois anos, foram avaliados 2.500 neonatos, entre os quais 175 não passaram na triagem com o teste de otoemissões acústicas (OEA). Dos 175, 28 não passaram quando submetidos novamente a esse teste e foram, então, encaminhados para o exame de Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE / BERA). Nesse último grupo, foram detectadas 15 crianças com surdez neurossensorial bilateral. 

A respeito dos cuidados metodológicos que precisam ser tomados em pesquisas como a apresentada na situação acima, julgue os itens a seguir.

I -  Solicitar autorização da chefia da Maternidade e anuência dos pais dos neonatos por meio do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido.

II -  Realizar medidas de proteção e confiabilidade dos dados por meio da garantia do sigilo da identidade dos sujeitos e dos resultados obtidos na pesquisa.

III -  Cobrar das famílias uma taxa correspondente aos procedimentos do exame, para realização da pesquisa.

Assinale a opção correta, relativa aos itens acima.

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira