BANCO DE QUESTÕES

Por Matéria


Música


Exercício Trecho enunciado da questão Ano Entidade promotora Visualizar
45922

       A chegada do sintetizador Moog e outros instrumentos semelhantes ao mercado, em 1964, representou uma revolução nas técnicas da música eletrônica. Os compositores não precisavam mais passar longas horas no estúdio, preparando e editando seu material (foram necessários dezoito meses para que Stockhausen produzisse os treze minutos de música de Gesang). Os novos sintetizadores ofereciam uma enorme variedade de sons, prontos para serem manipulados: bastava regular os controles e tocar o instrumento, num teclado ou algum outro dispositivo.

GRIFFITHS, P. A música moderna. trad. Clóvis Marques. Rio de Janeiro: Zahar, 1987, p. 150.

Analisando as ferramentas de auxílio à composição eletroacústica disponíveis nas primeiras décadas da segunda metade do séc. XX e comparando-as com o aparato tecnológico atual, observa-se que muitas das dificuldades técnicas decorrentes do processo de criação musical foram atenuadas graças a avanços significativos no conjunto hardware e software.

Com base nesse princípio, identifique exemplares de inovação tecnológica que auxiliaram diretamente a composição musical assistida por computador.

I. Sistemas quadrifônicos de amplificação permitem ao compositor de música eletroacústica a possibilidade de mixagem baseada em “movimento sonoro”, designando, assim, uma experiência acusmática ao espectador.

II. Os cortes e emendas realizadas outrora em fita magnética na composição eletroacústica ganham, nos dias atuais, recursos bastante facilitadores, graças aos aplicativos de edição de áudio para computador. Um loop, por exemplo, pode ser aplicado com apenas um comando. Há também a possibilidade de alterar todos os parâmetros do som da amostra editada.

III. Com o advento das redes sociais na Internet, o compositor adquire total liberdade para gerir sua produção artística. O mais inovador nesse sentido seria o acompanhamento dessa produção entre os membros das redes e a possibilidade de interação crítica e/ou estética entre obra, compositor e público, podendo auxiliar na disseminação massiva da obra.

IV. O áudio digital traz ampla diversificação ao produto final de uma composição assistida por computador. As bibliotecas de sons em amostra (samplers) são um bom exemplo, pois o compositor tem a liberdade de construir bibliotecas de timbres provenientes de instrumentos acústicos reais ou mesmo de timbres customizados diretamente no sintetizador, o que permite que ambas as bibliotecas possam ser mescladas numa mesma composição.

É correto o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45921

As pesquisas acerca da música popular têm evidenciado que as tecnologias e as mídias de cada período histórico sempre desempenharam importante papel no processo de registro e circulação musical. No Brasil, os meios de registro e difusão de música, bem como seus períodos de consolidação, representam fontes fundamentais para a pesquisa e a compreensão da música popular.

A partir do texto apresentado e considerando o período de 1830 a 1960, conclui-se que

I. a impressão de partituras se estabeleceu no Brasil a partir da década de 1830, mas seu papel não foi relevante para o registro e circulação de música popular.

II. o processo de gravação comercial possibilitou o registro e a difusão de diversos gêneros da música brasileira, sendo iniciado a partir da primeira década do século XX.

III. o surgimento do rádio no Brasil, a partir de 1940, definiu novas formas de circulação e acesso à música popular nacional.

IV. a projeção da televisão, que se consolidou a partir dos anos de 1950, estabeleceu novos parâmetros para as práticas musicais, associando o som à imagem do artista.

É correto apenas o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45920

Um professor está desenvolvendo uma pesquisa que analisa o uso de composições de Frédéric Chopin para o desenvolvimento musical dos seus estudantes. Considerando que, para realizar a sua pesquisa, ele precisará conhecer melhor as músicas do compositor e metodologias de ensino de música, avalie as seguintes asserções.

É recomendável que entre as várias áreas da música que podem contribuir para o trabalho de pesquisa do professor, sejam consultados os bancos de dados de pesquisa que contemplem estudos de Musicologia e estudos de Educação Musical.

PORQUE

Os estudos da Musicologia permitirão a compreensão do repertório utilizado, suas estruturas musicais e características estéticas, ao passo que os estudos da Educação Musical auxiliarão na aplicação desse estudo no espaço de ensino.

Acerca dessas asserções, assinale a alternativa correta.

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45919

    Os princípios pedagógico-musicais propostos por Keith Swanwick, aplicados no ensino de instrumentos musicais, valorizam tanto o domínio técnico do instrumento quanto a capacidade de tocar de forma musicalmente consciente e expressiva.

SWANWICK, K. Ensino instrumental enquanto ensino de música. Cadernos de Estudo: Educação Musical 4/5. São Paulo, Atravez, 1994. Disponível em: . Acesso em: 26 ago. 2011.

Considerando tais princípios, avalie as afirmações abaixo.

I. A eficácia no ensino de um instrumento musical está relacionada à ênfase no desenvolvimento das habilidades de leitura, escrita e perfomance musical.

II. A aprendizagem de um instrumento acontece através de experiências variadas, como cantar, escutar os outros, improvisar, ensaiar e apresentarse em público.

III. No ensino de um instrumento musical, o incentivo à exploração de diferentes maneiras de se interpretar uma música favorece o desenvolvimento de uma compreensão intuitiva e de formas alternativas de análise do repertório.

É correto apenas o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45918

Os românticos, enquanto não se dedicaram à ópera, elaboraram esquemas programáticos, como foi o caso de Berlioz, subordinando as formas musicais a enredos literários: a sinfonia de programa; a abertura que resume peças teatrais; a suíte, tirada de música teatral; ou então preferiram formas pequenas, como Chopin e Schumann, poesia lírica sem palavras; ou, como no Lied, com palavras.

CARPEAUX, O. M. Uma nova história da música. Ediouro, Rio de Janeiro, 1999, p. 174.

Diversos gêneros musicais ao longo da história da música se caracterizaram pelo uso de diferentes agrupamentos instrumentais e vocais.

Em um esquema usual de instrumentação do período romântico, os gêneros musicais poema sinfônico, noturnos e Lied podem ser associados, respectivamente a

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45917

Um estudante do sexto ano do Ensino Fundamental comentou com seu professor de música da escola que, no fim de semana, assistiu com sua mãe, pela televisão, uma apresentação musical de que ele tinha gostado muito. Embora não se lembrasse do nome da música ou do compositor, lembrava-se de que a música tinha sido tocada por uma orquestra grande, “que tinha até harpa e tuba”, instrumentos que havia conhecido na aula de música. Além disso, lembrava-se de que a música era tocada só por instrumentos, era “bem comprida” e tinha quatro partes que eram diferentes entre si: “uma parte era mais rápida e agitada, bem alegre”, “outra era mais lenta e tranquila”, uma que parecia “de dançar”, e outra que era rápida e parecia “meio zangada”.

Considerando as informações dadas pelo estudante, conclui-se que ele se referia a um(a)

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45916

    Cadência, palavra proveniente do latim cadere (que significa cair). Na teoria musical ocidental, é uma série específica de intervalos, ou progressão de acordes ou intervalos, que finalizam uma frase ou sentença de uma peça musical.

BENNETT, R. Forma e Estrutura na Música. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1986 (com adaptações). 

Nessa situação, a primeira e a segunda cadências são, respectivamente,

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45915

Pesquisas recentes, dedicadas ao estudo de fontes primárias de informação sobre a música antiga, recuperam categorias estruturais e estilísticas que orientavam a produção musical de diferentes épocas e lugares. Atualmente, sabe-se, por exemplo, que Heinrich Christoph Koch (1749-1816), músico alemão autor de vários textos sobre teoria musical, categorizou uma série de unidades de pensamento musical a fim de constituir uma linguagem musical. A essas unidades de pensamento deu os nomes de inciso, frase e período, e as definiu da seguinte maneira:

I. Frase: é a menor unidade de pensamento musical com sentido completo. O sentido de uma ideia musical sempre é encerrado por uma cadência qualquer.

II. Inciso: é um fragmento de frase e, por isso, é uma unidade de pensamento musical com sentido incompleto.

III. Período: é uma unidade de pensamento musical formada pela união de duas ou mais frases, das quais a última deve ser conclusiva, ou seja, deve ser articulada por uma cadência perfeita.

Essas categorias propostas por Koch são representativas da maneira com que seus contemporâneos faziam, pensavam e percebiam a música de sua época.

Considerando essas categorias propostas por Koch, verifica-se que a melodia abaixo é constituída de

 

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45914

Na volta às aulas, depois das férias de julho, João, um estudante do terceiro ano do Ensino Fundamental, encontrou seu professor de música e, muito entusiasmado, contou-lhe da viagem que realizou com seus pais a Campina Grande (PB). Lá, ouviu um conjunto regional tocar músicas que ele havia gostado muito. Segundo João, esse conjunto era formado “por um violino diferente, pequeno e meio rouco”, uma “flautinha de bambu, de som fininho” e um tambor “meio frouxo, que o moço tocava com dois pauzinhos, um em cima e outro em baixo”.

O professor de João, percebendo a dificuldade do menino em designar os instrumentos, disse-lhe que, de fato, eles eram muito utilizados na região nordeste do país e que, numa próxima oportunidade, ele poderia encontrá-los facilmente se os chamasse por seus respectivos nomes, que são:

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45913

No século XX, Villa-Lobos instituiu nas escolas públicas brasileiras o canto orfeônico, com o objetivo de democratizar o acesso à música. Sobre o canto orfeônico, analise as afirmações abaixo.

I. O canto orfeônico visava, entre outros aspectos, o desenvolvimento do civismo, da disciplina e da educação artística.

II. Para constituir o repertório do canto orfeônico, Villa-Lobos fez uma seleção de canções do folclore brasileiro e de músicas de caráter nacionalista.

III. Além do canto coletivo, outra característica do canto orfeônico era a expressão corporal, com o intuito de auxiliar na técnica e projeção da voz.

É correto o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45912

Uma partitura musical geralmente apresenta uma série de indicações no que diz respeito ao estilo, andamento, expressão, dinâmica, entre outros. Sobre estas indicações, avalie as afirmações a seguir.

I. Os termos moderato, andante, allegro, grave e vivace estão relacionados à intensidade que a música deve ser executada.

II. As armaduras de clave indicam qual instrumento deve ser utilizado para a interpretação musical.

III. Os acidentes em uma armadura de clave indicam elementos expressivos para a execução musical.

IV. Os termos legato, détaché, staccato, marcato são utilizadas para denominar as articulações das notas musicais.

É correto o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45911

O baixo contínuo foi um dos procedimentos composicionais característicos do período barroco. Embora o termo tenha sido utilizado em partituras para indicar a parte melódica mais grave de uma peça musical, o procedimento envolvia a criação extemporânea de uma ou mais melodias simultâneas a partir da parte melódica mais grave, conforme as regras do contraponto, criando um preenchimento harmônico/polifônico. Considerando esses elementos envolvidos na realização do baixo contínuo, analise as afirmações abaixo.

I. Os acordes realizados como preenchimento harmônico não deveriam ultrapassar o limite inferior estabelecido pela melodia mais grave apresentada na partitura.

II. As divisões e as figurações rítmicas utilizadas no preenchimento harmônico deveriam representar um único afeto (carater), aquele que predominasse na peça.

III. O preenchimento harmônico deveria ser realizado por algum instrumento harmônico, como o cravo, órgão, chitarrone/teorba, entre outros, exceto em obras solo para um instrumento melódico.

É correto o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45910

O trecho musical abaixo está harmonizado a partir do centro tonal de Fá maior.

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45909

As informações a seguir fazem referência a culturas musicais brasileiras de tradição oral.

I. Manifestação cultural que utiliza música para simbolizar a luta entre mouros e cristãos numa formação em grupo conhecida como Marujada.

II. Manifestação cultural que utiliza os instrumentos musicais Gã, Rumpi, Contra-rum e Rum.

III. Manifestação cultural que utiliza a música para ritualizar o Toré, cujas cantigas estão voltadas para elementos como a natureza, o mar, a religião e figuras místicas.

IV. Manifestação cultural que utiliza música de característica fortemente sincopada com uso de instrumentos musicais (membranofones e idiofone) e cantos em língua Iorubá.

Com base nas informações acima, são manifestações culturais com fortes características de origem africana apenas o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45908

      A melodia consiste na sucessão de intervalos gerados entre sons de alturas definidas e arranjados sequencialmente sobre um tempo musical. Sendo assim, uma melodia já conhecida pode ser identificada, mesmo que em outra tonalidade, a partir da relação de intervalos.

NUNES, H. S. Musicalização de Professores: fundamentos do método empregado pelo CAEF da UFRGS junto à Rede Nacional SEB/MEC para capacitação de professores / livro do professor. Porto Alegre: CAEF da UFRGS, 2005 (com adapatações).

Considerando a definição acima, solfeje mentalmente os trechos melódicos que seguem, e identifique o trecho que possui os intervalos correspondentes à melodia da primeira frase do Hino Nacional: “Ouviram do Ipiranga, às margens plácidas”.

Assinale a opção que corresponde ao trecho correto.

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45907

Um músico, para atuar como intérprete em práticas da música popular contemporânea, necessita compreender elementos intrínsecos de diferentes gêneros e estilos musicais, tais como: a forma e a estrutura sonora; as possibilidades de grafia musical das obras que executa; o contexto de produção e inserção da expressão musical; as possibilidades de divulgação e comercialização da música.

PORQUE

Gêneros e estilos musicais possuem formas, estruturas, funções e contextos singulares e a interpretação de cada um deles exige dos músicos conhecimentos sobre dimensões estéticas, sociais e culturais da expressão musical que pratica, bem como competências e habilidades necessárias para a sua execução musical.

Analisando essas asserções, assinale a alternativa correta.

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45906

Margarete Arroyo (2002), em seu artigo Mundos musicais locais e educação musical, discute implicações para a Educação Musical no “cruzar de mundos musicais locais”, se referindo à presença, no contexto escolar, de uma diversidade de experiências musicais vivenciadas pelos estudantes. Ela propõe refletir sobre as implicações das experiências musicais vivenciadas nesses mundos para a prática musical escolar. São pressupostos dessa reflexão que nenhuma prática musical é melhor que outra, mas que cada uma deve ser compreendida no seu contexto de construção e ação (visão relativizadora).

ARROYO, M. Mundos musicais locais e educação musical. Revista em Pauta, Porto Alegre, v. 13. n. 20. p. 95-122, 2002. (com adaptações)

Considerando as ideias da autora avalie as afirmações seguintes.

I. No Brasil, as correntes teóricas da música que consideram uma visão relativizadora da cultura se desenvolveram principalmente a partir da segunda metade do século XX.

II. A obra didática de Heitor Villa-Lobos, que utiliza versões de cantigas infantis populares, está contemplada nos pressupostos apresentados pela autora.

III. Estudos da Antropologia, da Etnomusicologia e da Sociologia contribuíram para o desenvolvimento de um ensino de música com a visão relativizadora apontada pela autora, pois permitiram a compreensão do sujeito no seu espaço de atuação.

IV. O campo da Educação Musical permite estudos para além dos cenários escolares e acadêmicos, pois considera a existência de múltiplos espaços para a aprendizagem musical.

É correto apenas o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45905

Marcos é professor em uma escola de música em que predominam pedagogias inspiradas na 2.ª geração de educadores musicais e está interessado em implementar estratégias de “aprendizagens informais” em suas aulas. Entre os princípios das “aprendizagens informais”, destacam-se: escolher as músicas de suas preferências; tocar músicas de ouvido; aprender em grupo e/ou de maneira autodidata; e escutar, tocar, improvisar e compor de maneira integrada. Seus colegas perguntaram-lhe sobre quais novidades tais estratégias trariam para o trabalho.

Marcos explica que há diferenças consideráveis entre o “movimento de criatividade na educação musical” e as “aprendizagens informais”.

A partir do texto acima, avalie as asserções a seguir.

O movimento de criatividade na música estimulava o estudante a escutar, compor e improvisar utilizando diferentes materiais de construção sonora, mas não o estimulava a “tocar de ouvido”, compor e improvisar utilizando peças musicais familiares de sua preferência.

PORQUE

Os ideais de composição e criatividade propostos pelo movimento de criatividade da época eram derivados do universo da música atonal e de outras correntes modernistas do século XX, estilos musicais que, por sua vez, os estudantes pouco encontravam fora da escola.

Acerca dessas asserções, assinale a opção correta.

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45904

     Com o desenvolvimento digital, as mídias tornaram-se mais flexíveis, multifuncionais e acessíveis, ou seja, elas perderam o caráter estático e de monopólio, como o controle dos pais, e passaram a permitir o uso individual e o controle ilimitado. [...] Os aparelhos migraram de mídias de eventos, que apenas emitiam informações, para mídias comunicativas, de interação, que não apenas sustentam as múltiplas necessidades de comunicação, mas também as estimulam e apoiam, como, por exemplo, o celular, que, além da portabilidade e mobilidade, possibilita armazenar e compartilhar músicas, ou o computador, que se torna um instrumento de qualificação de “competência midiática” – mesmo quando é utilizado para brincar, enviar e-mail, bate-papo, navegar ou baixar música.

SOUZA, J. Aprender e ensinar música no cotidiano. p. 9. 2. ed. Porto Alegre: Sulina, 2009.

A partir do texto acima, avalie as asserções a seguir.

Diante dos avanços tecnológicos ampliam-se as formas de se relacionar com a música. A exploração de mídias, como celulares e outros aparelhos tecnológicos, em aulas de música, pode propiciar diferentes discussões, aprendizados e conhecimento de gêneros e estilos musicais. 

PORQUE

A seleção musical presente no aparelho tecnológico dos estudantes é reveladora de suas vivências socioculturais e pode contribuir para a aprendizagem musical.

Acerca dessas asserções, assinale a opção correta.

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45903

O professor de música de uma escola pública inclui atividades de canto coral em suas aulas para o 5.º ano, com o objetivo de desenvolver, nos estudantes, competências musicais por meio da voz. O repertório inclui diversas canções cuja tessitura e contorno melódico são adequados a um grupo coral em fase inicial de desenvolvimento nesse tipo de atividade. Os trechos das canções brasileiras apresentados abaixo foram analisados pelo professor com o objetivo de serem incluídos no repertório do grupo.

A partir das partituras, quais foram as análises do professor?

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45902

Considerando a reportagem, avalie as afirmações a seguir.

I. A afirmação de que “Às vezes, os professores querem impor um repertório que pouco tem a ver com o dia a dia dos estudantes”, remete a uma preocupação típica da crítica de Paulo Freire e das concepções pedagógicas histórico-culturais.

II. A importância atribuída aos pais na educação das crianças, demonstrada na proposição de que “Os pais podem ouvir música com elas” e de que “Não dá para delegar toda a vivência musical para aulas semanais de 30 minutos” foi defendida enfaticamente por um educador musical dos métodos ativos, chamado Shinichi Suzuki.

III. “Brincar de estátua, bater palma com a música, achar o pulso da música, perceber os graves e os agudos” são atividades em consonância com as perspectivas educacionais de pedagogos como Dalcroze, Orff e Willems.

IV. O argumento de que “a música é fundamental porque trabalha, além de muitas outras coisas, a percepção, a lógica, a coordenação motora, a comunicação e algo muito importante, que é aprender a ouvir” ilustra diferentes aspectos que podem ser desenvolvidos a partir das vivências musicais oferecidas no processo de formação das crianças.

É correto apenas o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45901

Muitas vezes, os próprios educadores, por incrível que pareça, também vítimas de uma formação alienante, não sabem o porquê daquilo que dão, não sabem o significado daquilo que ensinam e quando interrogados dão respostas evasivas: “é pré-requisito para as séries seguintes”, “cai no vestibular”, “hoje você não entende, mas daqui a dez anos vai entender”. Muitos alunos acabam acreditando que aquilo que se aprende na escola não é para entender mesmo, que só entenderão quando forem adultos, ou seja, acabam se conformando com o ensino desprovido de sentido.

VASCONCELLOS, C. S. Construção do conhecimento em sala de aula. 13ª ed. São Paulo: Libertad, 2002, p. 27-8.

Correlacionando a tirinha de Mafalda e o texto de Vasconcellos, avalie as afirmações a seguir.

I. O processo de conhecimento deve ser refletido e encaminhado a partir da perspectiva de uma prática social.

II. Saber qual conhecimento deve ser ensinado nas escolas continua sendo uma questão nuclear para o processo pedagógico.

III. O processo de conhecimento deve possibilitar compreender, usufruir e transformar a realidade.

IV. A escola deve ensinar os conteúdos previstos na matriz curricular, mesmo que sejam desprovidos de significado e sentido para professores e alunos.

É correto apenas o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45900

Na escola em que João é professor, existe um laboratório de informática, que é utilizado para os estudantes trabalharem conteúdos em diferentes disciplinas. Considere que João quer utilizar o laboratório para favorecer o processo ensinoaprendizagem, fazendo uso da abordagem da Pedagogia de Projetos. Nesse caso, seu planejamento deve

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45899

Com base na projeção da população brasileira para o período 2010-2040 apresentada nos gráficos, avalie as seguintes asserções.

Constata-se a necessidade de construção, em larga escala, em nível nacional, de escolas especializadas na Educação de Jovens e Adultos, ao longo dos próximos 30 anos.

PORQUE

Haverá, nos próximos 30 anos, aumento populacional na faixa etária de 20 a 60 anos e decréscimo da população com idade entre 0 e 20 anos.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45898

     O fazer docente pressupõe a realização de um conjunto de operações didáticas coordenadas entre si. São o planejamento, a direção do ensino e da aprendizagem e a avaliação, cada uma delas desdobradas em tarefas ou funções didáticas, mas que convergem para a realização do ensino propriamente dito.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 2004, p. 72.

Considerando que, para desenvolver cada operação didática inerente ao ato de planejar, executar e avaliar, o professor precisa dominar certos conhecimentos didáticos, avalie quais afirmações abaixo se referem a conhecimentos e domínios esperados do professor.

I. Conhecimento dos conteúdos da disciplina que leciona, bem como capacidade de abordá-los de modo contextualizado.

II. Domínio das técnicas de elaboração de provas objetivas, por se configurarem instrumentos quantitativos precisos e fidedignos.

III. Domínio de diferentes métodos e procedimentos de ensino e capacidade de escolhê-los conforme a natureza dos temas a serem tratados e as características dos estudantes.

IV. Domínio do conteúdo do livro didático adotado, que deve conter todos os conteúdos a serem trabalhados durante o ano letivo.

É correto apenas o que se afirma em

2011 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira