BANCO DE QUESTÕES

Por Matéria


Terapia Ocupacional


Exercício Trecho enunciado da questão Ano Entidade promotora Visualizar
46329

Considerando a situação apresentada no texto IX, e, em particular, o ingresso de Juliana na adolescência, analise a adequação dos encaminhamentos abaixo, apresentados pelo terapeuta ocupacional.

I - Como Juliana iniciou sua menarca, foram propostas orientações quanto à higiene íntima como parte das atividades de sua vida diária.

II -  Os pais de Juliana precisam ampliar gradualmente a participação dela em tarefas cotidianas, dimensionando o papel ocupacional de Juliana nessa nova fase de seu desenvolvimento.

III -  Visando à proteção de sua integridade sexual, é necessário restringir a participação de Juliana em grupos mistos (masculinos e femininos) que não contemplem a supervisão de um adulto.

Assinale a opção correta.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46328

Texto VIII 

Julgue a pertinência dos procedimentos de intervenção terapêutica ocupacional listados a seguir, a serem adotados no caso descrito no texto VIII.

I -  Realização de sessões terapêuticas em ambientes externos, tais como lanchonetes, cinema, shopping center, possibilitando uma maior socialização de Ricardo e ampliando o universo de seu cotidiano.

II -  Discussão com Ricardo sobre as atividades de interesse que poderiam ser trabalhadas em sessões terapêuticas e inseridas em seu cotidiano.

III -  Realização de sessões terapêuticas ocupacionais em grupo de crianças com disfunções físicas e funcionamento cognitivo semelhantes às de Ricardo, possibilitando a troca de experiências entre eles.

IV -  Utilização de computador para que Ricardo, ao copiar um texto de um livro, possa desenvolver seu processo de memorização e minimizar, assim, suas dificuldades escolares.

Estão adequados apenas os procedimentos

 

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46327

Texto VIII

Considerando a situação apresentada no texto VIII, julgue os itens subseqüentes.

I -  O terapeuta ocupacional deveria ter introduzido atividades e rotinas alternativas que tivessem ampliado as oportunidades de interação social de Ricardo.

II -  Uma vez que Ricardo realiza acompanhamento terapêutico desde o 1.º ano de vida, suas dificuldades atuais de desempenho escolar são conseqüência da metodologia e das práticas pedagógicas da escola.

III -  O ingresso escolar aos 4 anos de idade possibilitou a Ricardo uma inclusão social satisfatória.

IV -  A conduta do terapeuta ocupacional para Ricardo deve ser focalizada em um trabalho em conjunto com a assessoria pedagógica da escola e com a família, visando contribuir para a superação do problema.

Estão certos apenas os itens

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46326

Texto VIII

Com base na situação apresentada no texto VIII, julgue os procedimentos a seguir.

I -  Visando minimizar a dependência de Ricardo nas atividades de vida diária (AVDs), o terapeuta ocupacional precisa realizar visitas domiciliares para identificar possibilidades de adaptações ambientais.

II -  O terapeuta ocupacional deve incluir, em seu planejamento de ação para com Ricardo, o treinamento de AVDs relacionadas ao banho em ambiente domiciliar e ao uso de sanitários em diversos locais.

III -  A utilização de uma órtese que impeça a flexão de punho, a adução de polegar e a flexão metacarpofalangiana no membro superior direito de Ricardo impossibilitariam o aparecimento da reação associada.

IV -  A intervenção terapêutica ocupacional para Ricardo deve possibilitar a exploração da marcha em ambientes de pisos irregulares, rampas e escadas.

Estão certos apenas os procedimentos

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46325

Carla, terapeuta ocupacional de uma unidade de saúde, foi procurada pela mãe de Eduardo, que é uma criança de 10 anos de idade com tetraplegia espástica. Eduardo tem mobilidade reduzida, necessitando de cadeiras de rodas e de banho. Sua mãe considera que precisam, além do acompanhamento da criança, de equipamentos de ajuda tanto para mobilidade como para desenvolvimento de atividades da vida diária. Carla orientou a mãe a procurar instituição pública de assistência, que teria sob sua responsabilidade a concessão desses equipamentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Chegando lá, foram solicitados alguns documentos e prescrições.

Na situação descrita acima, será necessário apresentar 

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46324

Emília é terapeuta ocupacional recém-contratada para trabalhar em unidade básica de saúde municipal e compor equipe que irá propor e implementar acompanhamento e intervenção junto a pessoas com deficiência.

Nessa situação, espera-se que Emília inicie suas atividades

I -  elaborando banco de dados, a partir dos arquivos da unidade básica de saúde, de pessoas com deficiências que serão beneficiadas por programa de terapia ocupacional.

II -  criando agenda de atendimento individual e grupal para centralização dos encaminhamentos realizados por médicos, enfermeiro e assistente social.

III -  fazendo contato com serviços públicos do bairro (escola, creche, centro comunitário, associações e programas sociais) para conhecer a problemática e o grau de participação de pessoas com deficiências nesses locais.

IV -  fazendo contato com a coordenação distrital de saúde para conhecimento da rede distrital de serviços de saúde.

Estão certos apenas os itens

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46323

Assinale a opção que correlaciona corretamente a figura com a condição descrita no texto acima.

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46322

Texto VII 

A problemática de Antônio, descrita no texto VII, representa parte dos problemas de saúde que atingem a população idosa brasileira e aponta para a necessidade de os profissionais de saúde terem compreensão do perfil de morbimortalidade da população e das atribuições constitucionais do sistema único de saúde para propor programas e intervenções a partir das necessidades de saúde da população. Nesse sentido, observa-se que, no Brasil,

I-  coexistem padrões de distribuição de doenças crônico-degenerativas, de doenças infectocontagiosas e das conseqüências da obesidade, fome, violência e acidentes na população, cabendo aos serviços públicos de saúde promoverem a saúde e atuarem sobre os seus problemas em seus diferentes graus de complexidade.

II -  coexistem padrões homogêneos de distribuição de doenças crônico-degenerativas e contagiosas na população, devendo os serviços públicos de saúde darem prioridade ao controle das moléstias infectocontagiosas e à estruturação de serviços de alta complexidade tecnológica, contratando os serviços de reabilitação no setor filantrópico.

III -  coexistem padrões de distribuição de doenças infectocontagiosas e crônico-degenerativas, exigindo-se do sistema público de saúde ações de promoção da saúde, de prevenção de doenças, tratamento e reabilitação, incluindo procedimentos de alta densidade tecnológica, que, para sua efetivação, dependam da articulação de políticas sociais integradas.

Estão certos apenas os itens

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46321

Texto VII

A partir da complexidade da situação a que o caso descrito no texto VII remete, verifica-se a necessidade de se realizar assistência contínua e coordenada da população idosa no nosso país. Para o estabelecimento de programas de cuidado dessa população que evitem a ruptura social, não é necessário

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46320

Texto VII 

Considerando o caso descrito no texto VII, conclui-se que as ações imediatas relativas a Antônio e Joana a serem adotadas por um terapeuta ocupacional que os receba são 

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46319

Vera, 33 anos de idade, solteira, sem filhos, operária de uma fábrica de peças para elevador, foi lesionada por esforço repetitivo durante o seu trabalho. Apresentava como manifestação clínica os seguintes sintomas físicos: formigamento da mão dominante (direita), dor constante na cervical, nível C5, C6, C7, dor e inflamação escapuloumeral, inflamação do túnel do carpo na mão dominante e redução da força muscular nos membros superiores. Os sintomas emocionais eram: queixa constante de dor, incapacidade funcional, dificuldades em quaisquer atividades domésticas, irritação e labilidade afetiva (choro fácil). A paciente foi encaminhada pela fábrica ao serviço de saúde ocupacional de um hospital-escola, onde foram detectadas as dificuldades acima. Entrou em benefício pelo INSS e foi encaminhada, nesse hospital, ao serviço de terapia ocupacional.

Analisando a situação descrita acima, julgue os itens a seguir.

I -  Para a abordagem do comprometimento físico, emocional e ocupacional de Vera, é recomendado que a intervenção em terapia ocupacional seja individual ou grupal e domiciliar.

II -  Na intervenção de terapia ocupacional, deve-se levar em conta a recuperação do deficit de força, para que Vera volte a realizar suas atividades ocupacionais.

III -  Na prescrição de atividades terapêuticas para o caso, Vera deve ser orientada a realizar atividades bimanuais de baixo impacto e com pouca amplitude de movimento.

IV -  O tratamento terapêutico ocupacional deve oportunizar a Vera dimensionar os fatores emocionais manifestados e reconhecê-los como integrantes do seu processo de adoecimento e de recuperação.

Estão certos apenas os itens

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46318

Segundo Soares (1991) e Medeiros (2003), a terapia ocupacional surgiu, basicamente, de dois processos: a necessidade de proporcionar ocupação a doentes crônicos em hospitais de longa permanência e a restauração da capacidade funcional dos incapacitados físicos. Nesse contexto, julgue os itens que se seguem.

I -  Quando terapeutas ocupacionais começaram a atuar nas instituições, defrontaram-se com práticas e concepções de atividades comprometidas com a manutenção ideológica desses locais.

II -  Embora a profissão de terapeuta ocupacional seja relativamente nova, ela é marcada por várias vertentes de conhecimento e de políticas de saúde bem como pela complexidade do contexto histórico-social em que aparece.

III -  Ao longo de sua existência, a terapia ocupacional sofreu pouca influência dos modelos teóricos da medicina, tendo sido mais influenciada pelos modelos teóricos da sociologia, antropologia e psicologia.

IV -  No Brasil, há uma tendência de desenvolvimento de uma terapia ocupacional única, embasada nos pressupostos teóricos do materialismo histórico.

Estão certos apenas os itens

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46317

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46316

A reforma psiquiátrica brasileira resultou de pressões políticas apresentadas no conjunto da luta pela reforma sanitária e ambas as reformas se articularam ao processo de redemocratização do país, iniciado na década de 70 do século XX. A reforma psiquiátrica representou uma discussão permanente do papel das instituições psiquiátricas e, aos poucos, ganhou apoio de parte da sociedade civil e dos movimentos sociais, pois as condições de assistência à saúde das populações institucionalizadas demonstravam o papel de legitimadoras da exclusão social de parcelas significativas da população e a necessidade do redirecionamento de seu papel na sociedade. Considerando as informações acima, julgue se os itens a seguir constituem resultados do movimento pela reforma psiquiátrica.

I -  Promulgação, após um esforço de quase 20 anos, de uma lei que instituiu a proibição de construção de novas instituições psiquiátricas no Brasil e a desativação progressiva dos leitos em enfermarias psiquiátricas em hospitais gerais.

II -  Criação de programas de atenção em saúde mental em diversos municípios brasileiros e a conseqüente criação de rede de serviços locais, extra-hospitalares, substitutivos do manicômio, bem como a apresentação do Programa De Volta para Casa.

III -  Criação de cargos para terapeutas ocupacionais nos serviços públicos municipais e estaduais de saúde.

IV -  Apresentação de proposta de Política Nacional de Saúde Mental fundamentada nos pressupostos de que a desinstitucionalização significaria tanto a redução do número de pessoas institucionalizadas como a diminuição dos recursos financeiros destinados aos serviços de saúde mental no país.

Estão certos apenas os itens

 

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46315

Texto V

Considere que João (texto V) tenha sido encaminhado para o programa de terapia ocupacional. Na avaliação inicial, o terapeuta ocupacional

I -  investigou as diversas experiências de João relativas ao trabalho, suas afinidades e dificuldades com atividades em geral, e suas experiências de relacionamentos pessoais.

II -  questionou o paciente e sua esposa acerca dos aspectos do comportamento de João que deveriam ser compreendidos em razão de sua doença e da importância de eles reverem a rotina da família, as atividades das crianças e as alternativas para alcançarem uma convivência mais saudável.

III -  retomou com João, por intermédio das atividades que este realizou, aspectos fundamentais do processo de tratamento, buscando prepará-lo para o encaminhamento à equipe mínima de saúde mental da unidade de saúde de seu bairro.

IV -  abordou com João e demais participantes do grupo de terapia em andamento o quanto a doença limita as atividades rotineiras e o contato social, o que acaba por privar tanto o paciente quanto os seus familiares de momentos prazerosos e importantes.

Estão corretos apenas os procedimentos

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46314

Texto V

Na situação apresentada no texto V, o profissional de referência indicado para atender João foi o terapeuta ocupacional. Este deverá realizar a entrevista e a anamnese inicial e encaminhar João aos programas do serviço. Nesse contato inicial, o terapeuta ocupacional deverá investigar prioritariamente

I -  as condições de sono, alimentação e rotina tanto de João quanto dos filhos e de Ana.

II -  as formas como a família de João está conseguindo recursos financeiros para o sustento.

III -  a história pregressa de João, incluídos os aspectos de sua saúde geral e as intercorrências psiquiátricas.

IV -  as condições necessárias para que João retome imediatamente suas atividades profissionais.

Estão certos apenas os itens

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46313

Texto IV

Com base nas queixas e no comportamento apresentados por Tereza (texto IV), assinale a opção que contempla procedimentos corretos que o terapeuta ocupacional precisa adotar para a condução do caso, considerando as implicações culturais, sociais e éticas.

 

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
46312

Texto IV 

 

Na situação apresentada no texto IV, como procedimentos iniciais, o terapeuta ocupacional precisa

I -  indicar o afastamento do trabalho, incluindo Tereza em benefício previdenciário de prestação continuada, para que seja possível iniciar o tratamento de terapia ocupacional.

II -  trabalhar os aspectos emocionais da ansiedade e da resistência manifestadas por Tereza, para, posteriormente, estabelecer o vínculo e o contrato terapêutico ocupacional.

III -  identificar as limitações físicas, sensoriais e funcionais e também preferências e experiências de Tereza nas diferentes situações ocupacionais, para orientar o planejamento terapêutico ocupacional.

IV -  estabelecer, conjuntamente com Tereza, as estratégias de enfrentamento para a problemática pessoal, ocupacional e social, reforçando, inclusive, as orientações dos outros profissionais da equipe.

Estão certos apenas os itens

 

2004 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45200

Sônia tem 15 anos de idade e está em situação de rua há 3 anos, vivendo na região central de uma metrópole brasileira. Está grávida, com gestação de cerca de 5 meses e diz que está bastante feliz com o fato de vir a ser mãe. Segundo Sônia, o pai do bebê tem 17 anos de idade, reside em uma instituição para jovens em liberdade assistida no mesmo município e não tem conhecimento da gravidez. Na região em que Sônia vive, há uma organização não-governamental (ONG) que acompanha crianças e jovens em situação de rua, na qual trabalha uma equipe multiprofissional que inclui um terapeuta ocupacional. Sônia não freqüenta esse serviço. 

No que concerne à situação hipotética apresentada, compete aos gestores municipais 

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45199

Sônia tem 15 anos de idade e está em situação de rua há 3 anos, vivendo na região central de uma metrópole brasileira. Está grávida, com gestação de cerca de 5 meses e diz que está bastante feliz com o fato de vir a ser mãe. Segundo Sônia, o pai do bebê tem 17 anos de idade, reside em uma instituição para jovens em liberdade assistida no mesmo município e não tem conhecimento da gravidez. Na região em que Sônia vive, há uma organização não-governamental (ONG) que acompanha crianças e jovens em situação de rua, na qual trabalha uma equipe multiprofissional que inclui um terapeuta ocupacional. Sônia não freqüenta esse serviço.

Considerando que o terapeuta ocupacional deverá orientar-se pelo respeito e pela defesa dos direitos de Sônia, garantidos na legislação brasileira, julgue os itens a seguir.

I -  Deve ser designada pelo Estado uma assistente social que acompanhe o momento de nascimento do filho de Sônia e se responsabilize provisoriamente pela guarda judicial do bebê.

II -  O Estado deve assegurar a Sônia o direito à educação, bem como creche para seu bebê.

III -  Os cuidados profissionais dispensados a Sônia devem respeitar sua liberdade de ir e vir e, se for sua decisão e não estiver restrita por medida judicial, de permanecer vivendo na rua.

IV -  Na condição em que se encontra Sônia, deve-lhe ser assegurada a precedência de atendimento nos serviços públicos e de relevância pública.

Estão certos apenas os itens 

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45198

Sônia tem 15 anos de idade e está em situação de rua há 3 anos, vivendo na região central de uma metrópole brasileira. Está grávida, com gestação de cerca de 5 meses e diz que está bastante feliz com o fato de vir a ser mãe. Segundo Sônia, o pai do bebê tem 17 anos de idade, reside em uma instituição para jovens em liberdade assistida no mesmo município e não tem conhecimento da gravidez. Na região em que Sônia vive, há uma organização não-governamental (ONG) que acompanha crianças e jovens em situação de rua, na qual trabalha uma equipe multiprofissional que inclui um terapeuta ocupacional. Sônia não freqüenta esse serviço. 

Com relação à situação descrita no texto e aos princípios da terapia ocupacional social, considere as seguintes possibilidades de intervenção do terapeuta ocupacional que atua na ONG mencionada, logo após tomar conhecimento dos fatos por meio de uma amiga de Sônia.

I -  Abordar Sônia na rua e iniciar o reconhecimento de sua condição de vida, seus projetos e suas necessidades atuais.

II -  Estabelecer contato com a instituição que abriga o pai do bebê para informá-lo a respeito da paternidade.

III -  Estabelecer o primeiro contato com Sônia na rua — na presença do agente comunitário da unidade de saúde da região — para orientá-la quanto aos cuidados necessários durante a gravidez.

IV -  Agendar e comunicar a Sônia um atendimento na sede da ONG, com o objetivo de avaliar sua capacidade de análise crítica dos riscos sociais e biológicos implicados na gravidez precoce.

V -  Iniciar o atendimento na rua, avaliando, por meio de entrevista, as habilidades pessoais e interpessoais de Sônia para o desempenho de atividades implicadas no papel materno. 

Acerca das ações enumeradas acima, assinale a opção correta.

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45197

Sônia tem 15 anos de idade e está em situação de rua há 3 anos, vivendo na região central de uma metrópole brasileira. Está grávida, com gestação de cerca de 5 meses e diz que está bastante feliz com o fato de vir a ser mãe. Segundo Sônia, o pai do bebê tem 17 anos de idade, reside em uma instituição para jovens em liberdade assistida no mesmo município e não tem conhecimento da gravidez. Na região em que Sônia vive, há uma organização não-governamental (ONG) que acompanha crianças e jovens em situação de rua, na qual trabalha uma equipe multiprofissional que inclui um terapeuta ocupacional. Sônia não freqüenta esse serviço.

Considerando a realidade brasileira e a situação hipotética descrita no texto, julgue os próximos itens.

I -  De acordo com os conceitos de vulnerabilidade e risco, é a baixa renda familiar que determina a situação de rua em que se encontram os adolescentes.

II -  A gravidez na adolescência tem sido considerada um fator que incide sobre a interrupção da trajetória escolar.

III -  As concepções acerca da juventude, bem como as expectativas sociais a respeito dela, são singulares, próprias da cultura e da formação sócio-histórica brasileira.

IV -  A maternidade na adolescência gera desordens psíquicas, dado que as adolescentes são emocionalmente imaturas para vivenciá-la.

V -  Os processos de exclusão social têm produzido acesso diferenciado da população, inclusive de crianças e adolescentes, às políticas que buscam implementar os direitos constitucionais a eles assegurados.

Estão certos apenas os itens 

 

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45196

A Terapia de Integração Sensorial (TIS) é uma abordagem bastante utilizada na prática de terapeutas ocupacionais que atuam com crianças que apresentam diferentes distúrbios, tais como distúrbios de aprendizagem, transtornos invasivos do desenvolvimento, paralisia cerebral, entre outros. A respeito da TIS, é correto afirmar que

I -  seus objetivos específicos são definidos para cada grupo diagnóstico de disfunção de integração sensorial.

II -  os materiais e equipamentos utilizados para estimulação nessa modalidade terapêutica são recursos disponíveis nos diferentes ambientes e contextos em que a criança está inserida.

III -  são priorizadas nessa modalidade terapêutica a estimulação tátil, vestibular e proprioceptiva, por meio de brincadeiras e atividades lúdicas.

IV -  são utilizadas, nessa modalidade terapêutica, atividades lúdicas com oportunidades para solução de problemas, visando desencadear respostas adaptativas da criança.

Assinale a opção correta. 

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45195

Rafael, de 10 anos de idade, com diagnóstico de paralisia cerebral do tipo quadriplegia espástica, de gravidade moderada, faz tratamento em um centro de reabilitação há cerca de 5 anos. Ele apresenta aumento de tônus da musculatura flexora e pronadora dos membros superiores, com limitação de amplitude de movimentação nas articulações do cotovelo, punho e polegar, apresentando-se este aduzido e fletido. Além disso, Rafael tem dificuldades de estabilidade postural, de mobilidade e de comunicação expressiva. Recentemente, ingressou em escola pública de ensino regular e, ao ser levado para explorar o pátio de brinquedos, viu-se impossibilitado de brincar. Para promover o processo de inclusão de alunos com necessidades especiais, a escola solicitou a assessoria de uma equipe de apoio específica da qual participa um terapeuta ocupacional. 

Considerando as informações descritas no texto, julgue se cada item a seguir apresenta uma ação adequada a ser desenvolvida pelo terapeuta ocupacional para a inclusão escolar de Rafael.

I -  Propor a facilitação e adequação da criança na postura sentada, utilizando faixas de estabilização.

II -  Indicar adaptações para a realização de atividades de escrita, utilizando uma pulseira de peso.

III -  Indicar uma órtese que favoreça a pronação de punho e flexão de dedos, viabilizando a funcionalidade.

IV -  Orientar o professor acerca da criação de adaptações para facilitar a realização das tarefas acadêmicas por parte da criança.

Assinale a opção correta. 

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
45194

Rafael, de 10 anos de idade, com diagnóstico de paralisia cerebral do tipo quadriplegia espástica, de gravidade moderada, faz tratamento em um centro de reabilitação há cerca de 5 anos. Ele apresenta aumento de tônus da musculatura flexora e pronadora dos membros superiores, com limitação de amplitude de movimentação nas articulações do cotovelo, punho e polegar, apresentando-se este aduzido e fletido. Além disso, Rafael tem dificuldades de estabilidade postural, de mobilidade e de comunicação expressiva. Recentemente, ingressou em escola pública de ensino regular e, ao ser levado para explorar o pátio de brinquedos, viu-se impossibilitado de brincar. Para promover o processo de inclusão de alunos com necessidades especiais, a escola solicitou a assessoria de uma equipe de apoio específica da qual participa um terapeuta ocupacional. 

Considerando a situação hipotética descrita no texto, que Rafael seja a primeira criança com necessidades especiais que a escola recebe e que essa escola tem todo o interesse de favorecer o seu processo de inclusão, julgue os itens a seguir, relacionados a esse processo.

I -  A equipe de apoio deve orientar os pais de Rafael quanto às brincadeiras de que ele poderá participar e da necessidade de eles adquirirem brinquedos adaptados a serem utilizados na escola.

II -  A escola e a equipe de apoio devem viabilizar um local específico que possa atender às necessidades de Rafael, para que seu potencial acadêmico seja estimulado.

III -  A escola deve pautar suas ações nos preceitos da Declaração de Salamanca e do Estatuto da Criança e do Adolescente.

IV -  A equipe de apoio deve centrar suas ações não só diretamente nas limitações da criança, mas também nas interações sociais e ambientais que constituem o cotidiano de Rafael na escola.

V - A escola e a equipe de apoio devem considerar a nova realidade colocada para os professores e alunos e buscar estratégias que permitam o compartilhamento de responsabilidades, saberes e soluções.

Estão certos apenas os itens 

2007 Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira